Futuro da educação: Como será após a pandemia e quais tendências de ensino vieram para ficar

O futuro da educação tem sido uma preocupação central não só para faculdades, escolas e professores. Profissionais que querem investir em capacitação e crescer na carreira também estão de olho nas tendências que veem no pós-pandemia. Afinal, as possibilidades de fazer esse investimento mudaram significativamente nos últimos anos.

É verdade que o mercado educacional está em constante alteração. São cursos que surgem para capacitar profissionais para as mais diversas áreas de trabalho. Mas o que vimos de uns tempos para cá é uma mudança conjuntural das tecnologias e dos hábitos que envolvem a relação das instituições de ensino com os estudantes.

Nesse contexto, o ensino remoto ganha destaque. Afinal, já é impensável planejar investir na educação sem ter acesso às ferramentas digitais, concorda? Se esse é um assunto importante para você, não vá embora sem ler o que separamos sobre o futuro da educação!

A importância do ensino remoto na pandemia

Muita gente está acostumada com o ensino presencial e ainda tem algumas dificuldades para se adaptar ao ensino remoto (EAD ou Ensino a Distância). Se você se sente assim, saiba que não há problema! O sistema de ensino brasileiro passou muito tempo baseado no ensino presencial, e só com a pandemia as coisas começaram a mudar de verdade.

Ainda é cedo para dimensionar todas as consequências da pandemia para a educação, mas o que vemos até agora é uma proeminência do ensino remoto. O contexto atual acelerou a implementação de novas tecnologias para o aprendizado, e quem ainda está se acostumando com o modelo a distância tem tudo para fazer isso agora!

Por meio do ensino remoto, as escolas e faculdades conseguiram manter seus processos administrativos, aulas e avaliações funcionando. Dessa forma, estudantes e profissionais liberais hoje já conseguem manter seus investimentos em educação, emitir seus diplomas e ingressar no mercado de trabalho, com ainda mais rapidez e praticidade.

Quem ainda não tinha buscado uma universidade online, por exemplo, pôde perceber todas as vantagens que o ensino remoto tem a oferecer, como a economia de custos com transporte e alimentação, maior praticidade para acompanhar as aulas e a autonomia sobre o próprio ritmo dos estudos.

Os principais desafios da adaptação ao ensino remoto

Se, por um lado, o ensino remoto ganhou proeminência nos últimos anos. Por outro, também temos uma série de desafios para todos que estão envolvidos na educação.

A seguir, vamos mostrar como o modelo de ensino a distância trouxe desafios para alunos, professores e instituições de ensino.

Adaptação dos estudantes

Muitos estudantes já estão bem familiarizados com os principais modelos de comunicação pela internet (principalmente e-mail e redes sociais), mas nem sempre essa facilidade é vista quando falamos sobre ensino remoto.

Os desafios em boa parte dos casos giram em torno de três questões:

  • conciliar estudo e trabalho: muitos brasileiros investem na graduação ou pós-graduação enquanto precisam trabalhar em horário comercial, o que demanda muito planejamento para estudar diariamente, não faltar nas aulas, tirar boas notas nas avaliações e ainda lidar com outras demandas pessoais;
  • pegar o jeito com as ferramentas digitais: embora os dispositivos digitais e a internet já estejam incorporadas à rotina de muita gente, não são raros os casos de estudantes que enfrentam dificuldades para interagir com o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) oferecido pela instituição de ensino;
  • manter a proatividade nos estudos: a rotina de um curso a distância demanda às vezes até mais tempo de estudo e reflexão por parte dos estudantes, uma vez que os encontros com os professores e tutores ocorrem de forma pontual e virtual. A proatividade e o rendimento passa a ser uma competência que precisa ser desenvolvida na realização de um curso a distância.

Investir no ensino remoto é vantajoso em diversos aspectos, mas, como você pôde perceber, engana-se quem acha que é moleza se adaptar a esse modelo de ensino. Mas, com disposição e foco nos seus objetivos, a adaptação fica mais fácil e você poderá aproveitar esse modelo de ensino que será o futuro da educação.

Adaptação das instituições de ensino

Os desafios foram maiores para as instituições de ensino que ainda não estavam preparadas para a transformação digital dos últimos anos. Com a pandemia, muitas precisaram fazer uma migração abrupta para o mundo digital, o que pode ter provocado uma interrupção nas aulas até que tudo fosse adaptado ao novo modelo.

Por outro lado, as instituições de ensino que estavam 100% adaptadas ao mundo digital conseguiram, durante a pandemia, captar estudantes e profissionais que desejam construir uma carreira de sucesso profissional.

Na MUST University, muitos já começaram a trilhar a jornada em busca do diploma americano para buscar vagas no mercado de trabalho global!

Adaptação dos professores

Os professores que não estavam familiarizados com os processos digitais precisaram repensar seus métodos de ensino com a pandemia.

Na maioria dos casos essa mudança envolveu as orientações e os treinamentos oferecidos pelas instituições de ensino, mas cada professor precisou lidar com as dificuldades particulares para manter a qualidade de suas aulas e processos de avaliação.

Como a era digital ainda é uma novidade quando olhamos para a nossa história da educação, é importante prezar pela resiliência e por uma comunicação clara com o outro, o que pode facilitar o processo de adaptação de todos os envolvidos.

As tendências no ensino para o futuro da educação

Do que foi dito até aqui evidência que a educação passou por mudanças que já são consideradas irreversíveis. Mas até agora não explicamos exatamente quais são essas mudanças. É o que você verá nesta parte do conteúdo.

Continue e veja as tendências que têm tudo para marcar o futuro da educação.

Ferramentas síncronas e assíncronas

Se você fez um curso de graduação ou mestrado online, já deve ter ouvido falar das ferramentas síncronas e assíncronas. Mas se você ainda não as conhece, não tem problema. Veja o que são e as diferenças entre elas a seguir:

  • ferramenta síncrona: ferramenta online que permite a interação em tempo real entre os usuários, como chat, videochamada e audioconferência;
  • ferramenta assíncrona: ferramenta online que permite a interação no tempo de cada usuário, como e-mail, fórum, blog e comentários em salas virtuais compartilhadas.

Os dois tipos de ferramentas são bastante usados em cursos a distância. A videochamada é a principal ferramenta usada nos encontros virtuais, o que permite um diálogo mais próximo entre o professor e a turma. As ferramentas assíncronas são frequentemente usadas para a realização de avaliações.

Ambas ficaram ainda mais populares durante os meses centrais pandemia, quando as avaliações educacionais passaram a ser feitas totalmente a distância.

Os professores que conheceram as ferramentas síncronas e assíncronas nos últimos tempos podem usar as duas como uma maneira simples de flexibilizar o tempo das atividades, inclusive em cursos presenciais.

Ferramentas para aumentar o engajamento dos estudantes

O mundo digital abre as portas para os professores encontrarem uma série de ferramentas para tornar as aulas e atividades mais interessantes. Algumas das possibilidades são próprias do ambiente digital, enquanto outras conseguem se adaptar bem às salas de aula físicas, como é o caso do GoConqr.

Essa ferramenta permite que os professores criem materiais mais interessantes para trabalhar com os alunos. Em vez dos slides lotados de textos, é possível usar o GoConqr para criar mapas mentais, fluxogramas, slides e outros recursos que aceleram o aprendizado e tornam as aulas mais dinâmicas.

Não é uma ferramenta exclusiva para os professores. Isso quer dizer que os estudantes também podem usar o GoConqr para aperfeiçoar suas apresentações de trabalho ou até de projetos pessoais. Recursos como esses se tornarão cada vez mais presentes daqui por diante, fazendo parte do futuro da educação.

 Gamificação

Outro recurso cada vez mais usado nas avaliações educativas é a gamificação. Esse é o conjunto de estratégias e ferramentas que simula dinâmicas de games para ajudar no aprendizado das pessoas. Seu principal objetivo é atrair a atenção dos participantes, propondo recompensas e desafios durante as etapas. E se você pensa que esse recurso é coisa de criança, e aí que se engaja!

A gamificação nasceu do mundo corporativo, nos setores de RH de empresas que queriam melhorar seus processos de recrutamento e seleção de candidatos. O recurso continua sendo bastante usado nas empresas, mas também ganha força nas instituições de ensino.

Avaliações com correção automática

Os professores que usam as ferramentas digitais também podem passar avaliações com correções automáticas, o que acelera o lançamento de notas e o andamento dos cursos. O aluno acessa a página online, escolhe as respostas corretas e envia a avaliação dentro do prazo definido pelo professor. Instantaneamente ou em poucos dias, já sai o resultado!

Autonomia e protagonismo do estudante

Aprender tem se tornado um processo cada vez mais particular. Cada um pode pesquisar os temas do seu interesse na internet, escolher por onde deseja consumir informações e em quais cursos deseja se matricular. A tecnologia permite que todos sejam protagonistas da sua jornada de conhecimento!

Por isso, essa autonomia é uma tendência do futuro da educação. Quando pensamos nos cursos a distância, isso é ainda mais evidente. Os estudantes de um curso superior a distância, por exemplo, precisam gerir o tempo, planejar quando vão assistir às aulas remotas, estudar os assuntos de cada disciplina, fazer as avaliações, entre outras atividades.

É uma autonomia que também exige uma série de responsabilidades para conseguir se sair bem.

Automatização dos processos de gestão escolar

A migração para a internet, durante a pandemia, exigiu das instituições de ensino processos cada vez mais digitais. Isso envolve não apenas tarefas internas, realizadas pelos funcionários, mas também os processos oferecidos ao público, como matrículas e rematrículas online, formas de pagamento mais simples e facilidade no acesso às informações.

Muitas instituições de ensino começaram a oferecer serviços aos alunos em suas plataformas digitais, o “portal do aluno”, por onde eles podem entrar usando um nome de usuário e uma senha.

Essa é uma forma de centralizar todas as demandas que os alunos precisam cumprir, além de oferecer uma visualização da situação financeira com a instituição. Portanto, tem tudo para ser uma tendência para o futuro da educação, tanto no caso de escolas quanto em faculdades.

Facilidade na comunicação com as instituições de ensino

A comunicação com a instituição de ensino tende a deixar de ser um problema para boa parte dos estudantes. Isso acontece porque os processos digitais permitem que as instituições possuam inúmeros canais de comunicação, além de profissionais capazes de resolver os problemas apresentados pela comunidade acadêmica e pelo público externo.

Em casos de inadimplência, quando o estudante deixa de pagar uma ou mais mensalidade da instituição, uma faculdade tem várias maneiras de encontrar em contato. Além disso, o estudante pode escolher o melhor canal para conversar com o setor financeiro da faculdade e fazer uma negociação para abandonar o curso.

Em casos de dúvidas em processos como matrícula e rematrícula, geralmente as instituições adaptadas ao mundo digital oferecem canais disponíveis para entrar em contato. E para acompanhar todas as novidades da sua faculdade, você também pode segui-la nas redes sociais.

Capacitação no ensino remoto

Por fim, não poderíamos esquecer da alta demanda de pessoas que buscam formas de capacitação profissional no ensino remoto. Essa tem sido a escolha de centenas de pessoas que querem otimizar seus investimentos, sem deixar a qualidade da sua formação de lado.

No mercado de educação digital, você encontra com facilidade opções de cursos livres, oficinas e treinamento que preparam profissionais para tendências específicas do mercado de trabalho. Mas também é possível fazer a graduação e pós-graduação por meio da internet, como o mestrado a distância.

O melhor é que você pode subir na carreira e conquistar um diploma com validade no mercado de trabalho internacional, como é o caso do mestrado americano. Você aproveita todas as vantagens do curso a distância e ainda aumenta suas chances de conquistar um emprego fora do país.

Gostou de conhecer as principais tendências para o futuro da educação? Como vimos, as oportunidades de se profissionalizar e crescer na carreira foram uma das novidades que vieram para ficar. Então, invista você também em um diploma que aumente suas chances no mercado e garanta uma remuneração acima da média!

E se quiser receber novidades e dicas exclusivas para garantir seu sucesso profissional, assine a newsletter da MUST University e comece a receber nossos conteúdos por e-mail.

SHARE THIS POST

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RELATED
POSTS

Pular para o conteúdo