Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

O mercado de trabalho pós-pandemia: como devemos nos preparar?

omercadodetrabalhopospandemiacomodevemosnospreparar

A Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, vem alterando a forma de viver em sociedade desde o final de 2019, quando foi descoberta em uma província da China. Além disso, a enfermidade motiva uma crise humanitária e econômica, colocando um grande desafio para os profissionais, que têm de se preparar para o mercado de trabalho pós-pandemia.

Pensando nisso, mostro, neste artigo, como a pandemia de Covid-19 afeta o mundo do trabalho e lista as principais tendências para o pós-pandemia, como o home office, a previsibilidade, a transformação digital, a diversidade e a contratação de empreendedores individuais. Ao final do conteúdo, também indico as áreas com maior demanda após esse período de alta contaminação pelo novo coronavírus.

Continue a leitura e aproveite este conhecimento!

Como a pandemia de Covid-19 afeta o mercado de trabalho?

A pandemia de Covid-19 exigiu dos países uma série de medidas, como o isolamento social e a obrigação do uso de máscara facial, para diminuir a circulação e a contaminação pelo Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19. Como efeito, muitos setores passaram a funcionar de maneira remota (home office), e alguns segmentos, como o de festa e entretenimento, foram duramente afetados pelo cenário pandêmico.

O que esperar do mercado de trabalho pós-pandemia?

Você sabe que a atual pandemia afetou as carreiras, mas a dúvida que fica é como será o mercado de trabalho no pós-pandemia. Respondo a questão com as principais tendências para profissionais quando o mundo recuperar a normalidade, estando a população vacinada e a doença devidamente controlada na comunidade internacional.

Home office e trabalho híbrido

Hoje em dia, são quase 8 milhões de pessoas trabalhando de forma remota no Brasil, de acordo com o IBGE. Mas essa tendência veio para ficar no mercado de trabalho pós-pandemia, uma vez que o home office traz economia de tempo e dinheiro para os trabalhadores, que não precisam deslocar-se até a empresa, melhorando, ainda, a produtividade, com um clima organizacional mantido virtualmente.

Política de diversidade

Com a pandemia de Covid-19, cresceram as discussões sociais, como a cobrança por pessoas negras, mulheres e LGBTs nas empresas. Um exemplo foi o movimento Black Lives Matter, que começou nos Estados Unidos, em 2020, devido à morte de George Floyd por um policial branco, e se espalhou pelo mundo exigindo políticas efetivas para combater a desigualdade na sociedade.

Portanto, o cenário pós-pandemia no mercado de trabalho deve incluir medidas para aumentar a diversidade racial, de gênero, de classe e de orientação sexual, por exemplo, nas organizações, contribuindo para a solução de novos desafios na esfera do trabalho e, consequentemente, para uma sociedade mais igualitária e justa.

Freelancer e empreendedores individuais

O profissional freelancer (autônomo) e o empreendedor individual, também conhecido como Pessoa Jurídica (PJ), são uma realidade para o mercado de trabalho atual e devem ser ainda mais procurados pelas companhias no mundo pós-pandemia. O motivo é que as empresas estão buscando prestadores de serviço com mais flexibilidade em relação ao tempo de trabalho e à atuação na instituição.

Assim, uma dica para quem não trabalha como autônomo é se informar sobre o MEI, sistema de Microempreendedor Individual criado pelo governo para que os colaboradores informais consigam trabalho sem abdicar dos direitos e da legalidade no mundo corporativo.

Previsibilidade e antecipação de desafios

Empresas que já apostavam no home office antes da pandemia de Covid-19 estão à frente daquelas que começaram a operar com o trabalho remoto após o novo coronavírus. O motivo está associado à previsibilidade, qualidade essencial para uma instituição ter competitividade e se destacar no mercado atual.

Por isso, uma mudança que deve afetar as empresas no pós-pandemia é o maior investimento em ações que prevejam os desafios (com uma equipe dedicada à pesquisa na instituição e na concorrência,), para aumentar o nível de estabilidade na companhia, focando em know-how para solucionar demandas futuras.

Transformação digital

A pandemia, sem dúvidas, acelerou a transformação digital nas empresas, que se adaptaram a um mundo com menos contato físico e, consequentemente, maior conectividade virtual, por meio de plataformas e aplicativos, por exemplo. Em contrapartida, os colaboradores tiveram pouco tempo para se acostumar às novas tecnologias, aprendendo a usar as ferramentas sem prejudicar a produtividade na corporação.

Para o cenário pós-pandemia, espera-se que as empresas sigam transformando-se tecnologicamente, para não perder competitividade no mercado e para se aproximar dos nativos digitais, uma geração que está a maior parte do tempo online, colocando em xeque o poder e a necessidade das trocas realizadas fora do digital.

Que áreas estarão em alta no pós-pandemia?

É verdade que a pandemia de Covid-19 impactou muitos setores, devido às restrições sanitárias e à instabilidade econômica gerada pela crise de saúde a nível global. No entanto, algumas carreiras foram impulsionadas pelo acontecimento da doença, a qual acelerou mudanças corporativas e criou demanda para a implementação de tecnologia.

Por isso, espera-se que o mercado de trabalho pós-pandemia contrate, principalmente, profissionais de áreas como saúde, tecnologia e marketing digital, com a crescente busca por autocuidado e bem-estar, inovações tecnológicas e consumo virtual, respectivamente, devendo as pessoas ficarem atentas, desde já, para esse cenário futuro.

Por que realizar uma pós-graduação é uma boa opção?

A pandemia de Covid-19 também elevou o número de desemprego em todo o mundo, motivo pelo qual os profissionais devem qualificar-se para vencer uma concorrência acirrada em busca de requalificação no mercado. Nesse sentido, uma dica é matricular-se em uma boa pós-graduação, para aprofundar a sua expertise em uma área do conhecimento e turbinar o currículo.

A MUST University é uma universidade americana que, desde 2017, contribui com o sucesso profissional de quem quer um diploma internacional para conseguir emprego nos EUA ou destacar-se no mercado nacional. A instituição oferece opções de Associate Degrees (cursos de curta duração), Bacharelado e Mestrado, tudo a distância e com modalidades em inglês, espanhol ou português.

Neste post, você compreendeu o que esperar do mercado de trabalho pós-pandemia, com a mudança na contratação de pessoal e a maior implementação de tecnologia nas corporações, por exemplo. Mas, para se qualificar profissionalmente, é preciso investir agora em pós-graduação, ampliando o conhecimento e especializando-se em uma área de atuação.

Comece a se preparar para os desafios do mercado de trabalho. Entre em contato com a MUST University, conheça os cursos e saiba como conquistar o seu diploma internacional!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on print

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

POSTS RELACIONADOS

Share:

[rock-convert-cta id="14154"]

POSTS POPULARES