Transformando o ensino com ferramentas digitais interativas

O estudo a seguir teve como foco a “Gamificação na Segurança do Trabalho voltada para as áreas de Engenharia e Construção Civil”

A pesquisa da enfermeira Simone Tartari – mestre em Gestão de Cuidados da Saúde pela MUST University – e Mariane Bernardete Compri Nardy, mestre e doutora em Genética pela Universidade Estadual de Campinas, foi publicada na revista acadêmica MUST Reviews, volume 5. 

O artigo em questão teve como objetivo orientar docentes na criação, aplicação e avaliação de jogos educativos na área de segurança do trabalho na engenharia e construção civil, utilizando ferramentas digitais interativas. Segundo as autoras, os roteiros fornecidos neste estudo ofereceram diretrizes detalhadas para professores de Engenharia Civil, podendo ser adaptados para cursos de saúde e educação.

Com o advento das ferramentas digitais na educação, atividades anteriormente monótonas ganharam apelo, tornando-se instrumentos eficazes para consolidar o conhecimento no processo de ensino-aprendizagem. Este cenário, aliado à expansão do mercado de games, viu o surgimento de diversas plataformas de aprendizagem aplicáveis em diferentes áreas do ensino superior.

A falta de orientação interativa sobre acidentes de trabalho na construção civil é evidente, especialmente em países industrializados. Historicamente, o estudo das Normas Regulamentadoras (NRs) de Segurança do Trabalho baseava-se na leitura e memorização de documentos impressos, sem interatividade com trabalhadores ou estudantes. Tornar esse estudo mais dinâmico e interativo, utilizando games virtuais, tornou-se possível com ferramentas digitais gratuitas como Mentimeter e Wordwall.

Ferramentas de gamificação para fortalecer habilidades

A gamificação, com raízes na antiguidade, evoluiu para uma indústria comercialmente relevante no século XIX. “Na educação, especialmente no ensino superior, a gamificação oferece uma abordagem interativa e dinâmica, aproveitando a familiaridade dos estudantes com ferramentas digitais. A aplicação dessa metodologia no campo da engenharia, por exemplo, pode incluir simulações em realidade virtual para proporcionar uma experiência prática diferenciada”, explica a pesquisadora Simone Tartari.

Os games virtuais desenvolvidos para o ensino não apenas possibilitam a construção de conhecimento e treinamento, mas também reforçam competências e habilidades, contribuindo para uma formação mais completa. Algumas ferramentas oferecem modelos interativos e personalizáveis para a criação de games, facilitando o acesso e a implementação dessas práticas inovadoras. Entre elas, destacam-se o Mentimeter, criado para reuniões mais produtivas, e o Wordwall, versátil em várias áreas. Ambos proporcionam experiências interativas remotas e são acessíveis após um simples cadastro. 

Para Simone, no contexto educacional, “a gamificação não só desafia os alunos, estimulando habilidades cognitivas, como também melhora a comunicação e compreensão dos conteúdos”, afirma a profissional.

Ao aplicar a gamificação no ensino de Normas Regulamentadoras de Segurança do Trabalho no setor da Engenharia, docentes podem promover um aprendizado mais dinâmico e motivador. No entanto, é crucial que os professores ajustem o momento adequado para incorporar essas práticas, garantindo a atenção e engajamento dos alunos com o conteúdo de estudo. 

A convergência entre a tradição das NRs e a inovação dos games virtuais destaca-se como uma abordagem eficaz na formação de profissionais conscientes e preparados para os desafios do mundo real.

O estudo completo pode ser acessado aqui, a partir da página 146.

Sobre as autoras:

Simone Tartari

Graduada em Enfermagem pela Universidade Luterana do Brasil, Especialista em Saúde Ocupacional com Ênfase em Enfermagem do Trabalho pela Escola Superior em Gestão e Ciências da Saúde e em Planejamento, Implementação e Gestão em EAD pela Universidade Federal Fluminense e Mestre em Gestão de Cuidados da Saúde pela MUST University.

Mariane Bernadete Compri Nardy

Graduada em Ciências Biológicas e Ciências Farmacêuticas pela Universidade São Francisco, Especialista em Análises Clínicas pela Universidade São Judas e em Metodologias e Gestão para Educação a Distância pela Anhanguera Educacional, Mestre e Doutora em Genética pela Universidade Estadual de Campinas.

SHARE THIS POST

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

RELATED
POSTS

error: Content is protected!!!
Pular para o conteúdo